Sites Grátis no Comunidades.net
Translate this Page
ONLINE
1


 

 




novo sistema solar
novo sistema solar

 Astrônomos encontram pelo menos cinco planetas orbitando ao redor da HD 10180, uma estrela bastante similar ao nosso Sol localizada a 127 anos-luz na constelação de Hidra.

Há também fortes evidências de que existam mais dois planetas em órbita, o que faria desse um sistema bastante parecido com o nosso em termos de números de planetas (sete, comparados aos oito do Sistema Solar).Caso os sete planetas sejam confirmados, este seria o sistema mais “populoso” já encontrado.

A descoberta foi feita por uma equipe do European Southern Observatory (ESO), que utilizou o HARPS, um espectrógrafo conhecido por ser o mais bem-sucedido caçador de exoplanetas (todo planeta localizado fora do sistema solar recebe esse nome).

Ele está ligado ao telescópio de 3,6 metros La Silla, no Chile. Foram 190 medições individuais que detectaram as interações gravitacionais entre a estrela e pelo menos cinco planetas. Esses cinco sinais mais fortes correspondem a planetas com a massa similar a Netuno (entre 13 e 25 Terras) e que orbitam a estrela em períodos entre 6 e 600 dias.

A distância deles para a estrela é entre 0,06 e 1,4 vezes a da Terra ao Sol. Os outros dois planetas ainda não confirmados teriam massas bem distintas. Um seria parecido com Saturno (com no mínimo 65 vezes a massa da Terra) e teria uma órbita de 2.200 dias.

O outro seria o exoplaneta de menor massa já descoberto: 1,4 vezes a da Terra. Ele está muito próximo da estrela HD101080, com apenas cerca de 2% da distância do Sol à Terra. Para se ter uma ideia, um ano nesse planeta duraria apenas 1,18 dia terrestre.

Os resultados mostram que esse novo sistema é único por diversos motivos: primeiro, por ter cinco planetas como Netuno orbitando a uma distância equivalente à de Marte para o Sol, ele é mais populoso em seu centro do que o nosso próprio sistema.

Em média, os planetas na região central do sistema HD 10180 têm 20 vezes a massa da Terra, enquanto os planetas correspondentes ao centro do nosso Sistema Solar (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte), têm em média a massa de 0,5 Terra.

Além disso, o sistema não deve possuir corpos gasosos como Júpiter, e todos os planetas parecem ter órbitas circulares. Estudando todos esses números os astrônomos acreditam ter encontrado evidências de que a distância dos planetas para seu sol possui um padrão bem regular, parecido com o encontrado no nosso sistema.

Outro resultado importante é que parece haver uma relação entre a massa do planeta e o conteúdo químico da estrela.

Até agora, astrônomos conhecem 15 sistemas com pelo menos 3 planetas cada. Os estudos revelam que todos os sistemas de muita massa são achados em volta de estrelas de grande massa e ricas em metais, enquanto os quatro de menor massa estão ao redor de estrelas também de menor massa e pobres em metais (vale lembrar que, na astronomia, metais são todos os elementos que não hidrogênio e hélio).

Os resultados alcançados com o HARPS colocam as pesquisas com exoplanetas em uma nova era: o estudo de sistemas complexos, e não apenas de corpos individuais.

Para os astrônomos, essa é uma oportunidade de compreender melhor as complexas interações gravitacionais entre os planetas e descobrir pistas sobre sua evolução a longo prazo. Além disso, vale lembrar que a busca por outras formas de vida no espaço está diretamente ligada ao estudo de novos sistemas, como o recém descoberto HD101080.